14ª AAP

000dire
A 14ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral da Arquidiocese de Ribeirão Preto foi realizada ao final de um ano de intensos trabalhos em todas as paróquias e foranias presentes nesta Igreja Particular.

O encontro contou com 436 participantes entre padres, diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, delegados paroquiais, leigos integrantes dos conselhos forâneos, coordenadores das pastorais, movimentos e serviços arquidiocesanos, nas dependências da Casa Dom Luís, Seminário Maria Imaculada e Centro de Estudos da Arquidiocese de Ribeirão Preto (CEARP) em 13 de setembro de 2015.

De acordo com o arcebispo dom Moacir Silva, o encontro dos arquidiocesanos em Brodowski, marcou o ponto alto de todo o processo de preparação para a 14ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral. “Chegamos ao ponto alto do processo da assembleia, iniciada a 10 de setembro de 2014: a escolha, em cada uma das cinco urgências, daquilo que vamos assumir como diretriz na ação evangelizadora de nossa arquidiocese para os próximos quatro anos. Agradecemos as contribuições que chegaram das diversas instâncias para a construção desta assembleia”, destacou dom Moacir.

Os passos da Assembleia

1º Momento: Processo de Consulta – 10/09/2014 a 31/12/2014

2º Momento: Assembleias das 10 Foranias – 01/01/2015 a 30/04/2015
Processo de Consulta ao Conselho Arquidiocesano de Pastoral

3º Momento: Elaboração do Instrumento de Trabalho – 01/05/2015 a 10/07/2015

4ª Momento: Revisão do Instrumento e Trabalho – 11/07/2015 a 22/08/2015

5º Momento: 14ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral – Manhã e Tarde – Local: Brodowski: Casa Dom Luís, Seminário Maria Imaculada e CEARP – 13/09/2015

6º Momento: Entrega do Documento Final da Assembleia – 22/11/2015

As urgências

O esquema das urgências e perspectivas de ação das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) – 2015-2019 estrutura as Diretrizes da Ação Evangelizadora da Arquidiocese de Ribeirão Preto para responder aos desafios constatados no processo da 14ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral. As urgências, que continuam a nos interpelar, nasceram da missionariedade do Documento de Aparecida e do Magistério do Papa Francisco. Assim, cremos que elas devem tornar-se prioridade na ação evangelizadora da Igreja no Brasil.

São, pois, a prioridade de uma Igreja que, contemplativa e em missão, se coloca próxima do coração do Senhor e dos corações nos quais o Dele palpita mais forte e mais vivaz, mais à procura do nosso: os corações dos fracos e dos marginalizados. Assim:

1. Igreja em estado permanente de missão
2. Igreja: casa da iniciação à vida cristã
3. Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral
4. Igreja: comunidade de comunidades
5. Igreja a serviço da vida plena para todos.

Acesse aqui o documento.

 

Anúncios